e- revista
6 lições do Share: Marketing Digital na Prática

No último final de semana, a nossa equipe marcou presença no Share – Marketing Digital na Prática, realizado na ESPM Sul, em Porto Alegre, nos dias 18 e 19 de setembro. O evento prima por conteúdos práticos, unindo palestrantes de relevância no mercado de marketing digital nacional. Além daqui, rola em diversas capitais como Brasília, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro.

A galera da Terra Vermelha participou do 2º dia de palestras. Segundo o pessoal, o evento foi recheado de muitas coisas legais: brindes especiais, uma boa playlist do Spotify, comidinhas gostosas, post-it de boas-vindas, palestrantes feras, uma enxurrada de conhecimento bacana e muitas, mas muitas hashtags

O pessoal voltou pra Ijuí com a mala cheia de conteúdo. E vamos compartilhar um pouquinho disso aqui no site. Elegemos alguns pontos legais e nos inspiramos em resumos que foram sendo feitos em tempo real em cada palestra pelo ilustrador do evento. Saca só, algumas lições:

#ExerçaAEmpatia– Você deve concordar que todos os dias a nossa time line (do Facebook, por exemplo),  está recheada de informações.  Curtimos várias Fan Pages de empresas e temos um montão de amigos. Dentro desse bombardeio de dados, como a marca pode se destacar?  Larissa Magrisso é editora de conteúdo da agência W3Haus. Ela falou no Share sobre como o Real Time Marketing pode ser explorado pelas marcas pra envolver o internauta. Afinal, criar conteúdo relevante sobre os assuntos do momento é receita certa de engajamento. E o que é relevante? Relevante é atender as necessidades reais das pessoas, é melhorar, fazer a diferença no seu dia a dia.  A regra é: “Quer minha atenção? Facilite a minha vida”. A dica da Larissa pra quem trabalha com redes digitais, é desenvolver ferramentas próprias pra mapear necessidades e entender o que seu público está precisando de fato. Um case bem legal é o projeto De carona com elas que a W3Haus desenvolveu pra Petrobrás. Uma equipe multidisciplinar de profissionais se reuniu pra entender o medo das mulheres ao dirigir e criaram ferramentas e um espaço pra ajudá-las a perder o medo do trânsito.

#FaçaAsPessoasSentirem– Isso conversa muito bem com a hashtag anterior. Afinal, envolver a pessoa que está na frente do computador, tablet ou smartphone, através de uma experiência, é essencial. Ana Laura Mello da Remix fala que uma marca relevante é uma marca que faz parte da cultura das pessoas. E fazer parte da cultura é fazer parte da vida delas. Entender sua língua, seus sonhos, seu modo de se vestir, as músicas que gosta, os programas que assiste, a rotina de lazer, os hábitos diários. Pra ela, criação é muito mais do que saladinha no texto e layout bonito, é não fazer espetáculo, é promover a experiência, é fazer sentido social. Afinal, “Só faz sentido, o que é sentido”, e vai ser sentido, vai ser “clicado”, no momento em que a pessoa se identificar com aquele conteúdo, perceber que aquilo faz parte do seu mundo. Faça uma the social checklist e crie para um mundo social. Seu post, texto, imagem, vídeo, infográfico, twit, link, áudio, enfim, seja qual for o conteúdo, ele deve ser capaz de tirar o público-alvo da indiferença. Se conseguir mexer com ele, o sucesso está garantido, terá adesão, terá conversa, terá propagação.

#ConteúdoDesignTecnologia – Essa hashtag fala por si mesma. Afinal, não dá mais para separar essas três áreas. Uma depende da outra pra garantir a relevância da estratégia de marketing digital.

#InfluenciadoresFazemTodaDiferença –  O Guilherme Coe,  do Mc Donalds, marcou presença no Share pra contar um pouquinho sobre as estratégias de engajamento que eles usam nas redes sociais digitais. Uma estratégia que chamou a atenção é o uso permanente de influenciadores digitais. Ou seja, o Mc Donalds analisa alguns perfis nas redes e contrata pessoas pra iniciarem a interação no lançamento de suas campanhas. Ele também mostrou a importância de se explorar cada rede social digital, seja Facebook, Twitter, Instagram, You Tube, de maneira particular, e a importância de estratégias que saibam conectar com eficiência o online e o off-line. As hashtags também são exploradas em cada lançamento de campanha e os vídeos cada vez mais usados. Guilherme enfatizou que não adianta postar qualquer coisa, é preciso que o conteúdo seja relevante e divertido. Por exemplo, eles precisavam lançar mostrar ao público que no Mc Donalds tinha café. Em vez de fazer apenas um post com essa informação, eles fizeram um vídeo com Cup Song. Confira aí:

#CelebreOQueÉNormal – A Manuela Barem revelou alguns dos segredos da Buzzfeed Brasil na produção de conteúdo. Segundo ela, as matérias do site/ posts são feitos visando o compartilhamento, o caráter viral. Ou seja, na hora de decidir uma pauta, discute-se em equipe: Será que as pessoas vão querer compartilhar isso com seus amigos? Pra que isso seja possível, a dica é celebrar o que é normal, afinal, as pessoas querem falar sobre o que têm em comum. Além da métrica da viralização, a métrica humana é destaque. Nesse sentido, uma ferramenta de análise de tendência trazida por Manuela é: olhe para o que todo mundo não para de falar. Acompanhe os assuntos que estão rolando por aí, nas conversas diárias, nos comentários, nas postagens, na rua..., tenha curiosidade pra descobrir por que as pessoas estão falando sobre tal coisa. Por lá, cada post é pensado em conjunto, afinal, diversidade de equipe traz diversidade de conteúdo.

E a última lição, é, como sempre:

#SejaFoda – Seja muito bom naquilo que você faz. As pessoas precisam inspirar umas às outras. Fique perto de bons profissionais. Experimente. Atualize-se. Teste. Estude. Faça a diferença na vida das pessoas e na sua empresa.

Seja menos Romero Brito e mais Banksy!!!

#FicaDica